Após “sair para beber” com um homem há uma semana, a jovem nunca mais foi vista com vida) Cíntia Taís Gomes da Silva, 21 anos, foi vista pela última vez entrando em um carro de um desconhecido e sumiu. Desde então, a jovem estava sendo procurada em Engenheiro Navarro, a 340 km de Belo Horizonte.

Uma semana depois, seu corpo foi encontrado dentro uma mala na casa de um homem. Repleto de sangue, a vitima foi esquartejada e seus pedaços escondidos dentro de um saco em um dos cômodos dla casa, que estava vazio.

O corpo foi encontrado por conta do cheiro forte que saia do imóvel. Moradores do bairro Douradinha desconfiaram do pedreiro Carlos Roberto Gonçalves, de 34. Ele foi preso como suspeito de cometer o crime.

O homem confessou para a polícia que esquartejou o corpo, mas negou que cometeu o assassinato. A mãe da vitima, Diva Gomes dos Santos, contou que, na quinta-feira passada, a filha saiu de casa em companhia de Carlos Roberto, para “beber com ele”.

Depois que o corpo foi encontrado, policiais fizeram diligência pela cidade, até que encontraram o suspeito. Ele contou que Cíntia Taís chegou a casa dele com “sintomas” de ter ingerido drogas e que, em seguida,  teve uma convulsão e morreu, ocorrendo uma suposta overdose.

Carlos disse que ficou com medo de ter sido acusado da morte da jovem, por isso cortou o corpo dela com uma faca. Ele já tem passagens pela polícia por ter cometido um estupro. 

Fonte: (Portal Debate Carajás)

Gostou do conteúdo? Então compartilhe.